top of page
  • Griot

Griot desenvolve fase nacional do projeto 'De frente para a América do Sul'

O Laboratório de Investigação vai verificar o status dos direitos humanos fundamentais nas comunidades tradicionais do Quadrado, Reserva Indígena Pataxó da Jaqueira e Área de Proteção Ambiental (APA) Caraíva, todas na Costa do Descobrimento, em Porto Seguro - BA. Vídeo sintetiza ações do projeto.


A imersão nesses cenários será feita no período de 31 de janeiro a 13 de fevereiro, quando serão realizadas entrevistas, rodas de conversa, vivências e o oferecimento de oficina de produção de fotos com uso de celular, bem como a produção de textos noticiosos para integrantes da aldeia Pataxó da Jaqueira.

A pesquisa na Fase Nacional vai gerar parâmetros comparativos com a Fase Local, possibilitando a compreensão dos estágios diferenciados entre os assentamentos humanos. Observações realizadas na prospecção, em novembro de 2019, indicam que as comunidades localizadas na Costa do Descobrimento, onde os portugueses aportaram pela primeira vez, estão em estágios avançados quando a questão é sustentabilidade, preservação ambiental e geração de renda. Demonstram, ainda, forte resistência à corrosão provocada pela presença do capital predatório e da invasão desregrada do turismo de massa.

Por outro lado, os assentamentos humanos (ribeirinhos, indígenas, quilombolas e trabalhadores rurais) em Mato Grosso do Sul ainda caminham para se organizarem no sentido de fazer valer os direitos humanos fundamentais previstos na Constituição Federal brasileira. Contudo, já sentem os efeitos que trazem prejuízo às comunidades onde o Laboratório Griot desenvolve a pesquisa, como é o caso da negligência do poder público que se observa nos ribeirinhos da APA Baia Negra (Ladário - MS); na Reserva Indígena Kadiwéu (Porto Murtinho - MS); no Assentamento Rural Canaã (Bodoquena - MS) e na Comunidade Negra de São Benedito (Campo Grande - MS).

O projeto "De frente para a América do Sul" (FAS), além de investigar o status dos direitos humanos nesses assentamentos, desenvolve produtos como fotos, vídeos, exposição fotográfica, rodas de conversa, articulação entre ensino, pesquisa e extensão e terá como produto de síntese um livro reportagem com as narrativas decorrentes da pesquisa documental, da abordagem de fontes humanas e as imersões nos cenários implicados na pesquisa.





28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page