top of page
  • Griot

Nota de falecimento


Dona Júlia, Diego e os pesquisadores Edson Silva e Loraine França, em trabalho de campo na APA Baía Negra (2017).

É com pesar que o Griot - Laboratório de Investigação em Jornalismo, Direitos Humanos e Narrativas Complexas, recebe a notícia do falecimento da líder da APA (Área de Proteção Ambiental) Baía Negra, Júlia Gonzalez.

Dona Júlia é uma das personagens pesquisadas pelo projeto “De frente para a América do Sul: um olhar biográfico sobre assentamentos humanos sul-americanos na perspectiva dos direitos humanos fundamentais”, sediado no Griot e desenvolvido pelos pesquisadores Prof. Dr. Edson Silva (jornalista coordenador) e Loraine França (jornalista).

Conhecida como Julinha do PT, liderou em Mato Grosso do Sul a luta pelo direito de povos tradicionais e era força expressiva na Baía Negra, comunidade de ribeirinhos localizada em Ladário, no Pantanal de Mato Grosso do Sul. Ao Griot, a líder abriu as portas da comunidade e contribuiu fortemente para a denúncia da violação de direitos como educação, saúde e moradia, enfrentada pelas famílias locais, vítimas da negligência do poder público (veja na reportagem “Eles vivem no meio da rodovia”).

Dona Júlia deixa como legado o exemplo de força das comunidades tradicionais em meio a um país que vive em dívida social com negros, indígenas, ribeirinhos, trabalhadores rurais sem terra e tantos outros que dão a vida na defesa de seu território e de sua gente.

Aos amigos, familiares, companheiros de luta e, principalmente, a cada morador e moradora da APA Baía Negra, nossos mais profundos sentimentos.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page